O estranho e inusitado mangá do Juiz Dredd

Não é surpresa para ninguém que nós do Central Pandora adoramos o Megaverso e seus peculiares personagens. Entre os meus favoritos estão o lendário Juiz Dredd, um dos personagens mais icônicos da cultura pop britânica. Dredd é um personagem interessante e com diversos crossovers, incluindo confrontos contra o Batman, Predador, Aliens, Lobo e Marte Ataca, porém, nunca achei que veria um crossover com o universo dos mangás.

Enquanto circulava pela internet, me deparei com essa imagem:

Dela fui levado para o site Zimmerit, que por sua vez me levou para um tópico no fórum oficial da 2000 AD e foi lá que me deparei com algumas páginas da versão em Mangá do Juiz Dredd, que é um conceito no mínimo interessante, mas acredite, a história fica muito melhor.

Bom, vamos primeiro aos detalhes técnicos:

A história foi lançada na Shonen Jump AutumnSpecial, lançada em 1995 e foi escrita por Osamu Matsumoto e desenhada Kenji Mitsuyoshi’s. A história também foi publicada na Anime FX nos EUA e na Née Anime Uk em 1996. A história é praticamente desconhecida, sendo lembrada apenas por alguns colecionadores da Shonen e por alguns fãs do Dredd.

Capa da Shonen Jump AutumnSpecial

A história foi lançada para acompanhar o lançamento do então novo filme do Dredd, “Juiz Dredd” de 1995, estrelando o bom e velho Sylvester Stallone.

A história conta com 45 páginas e aparentemente é uma re-imaginação da clássica história de Rico Dredd, irmão de Joe Dredd. Porém, dessa vez parece que Rico é um bom policial que acabou morto em serviço e agora tem que ser vingado por Joe, aliás, Takeru, Takeru Dredd. O que é uma história bem genérica para os padrões da 2000 AD, mas comum para outras histórias de ação.

Veja também  Battle Angel Alita / Gunnm - O que você precisa saber sobre a franquia

E é justamente esse o maior problema dessa versão em mangá do Juiz Dredd,  absolutamente nada chama a atenção. De alguma forma, o mangá consegue ter menos visuais criativos do que as publicações da 2000 AD. E isso é surpreendente porque geralmente as versões em mangá é que são as mais malucas.

Mas como o site Zimmerit nota, os visuais insanos da publicação britânica foram trocados por uma atmosfera mais genérica de policiais sci-fi, que na época estavam muito na moda com histórias como Angel Cop e Silent Möbiu.

Agora, tem uma coisa que apenas um mangá poderia fazer com Joe Takeru Dredd, e isso é: transformar ele em um professor do primário. Não sei exatamente o porquê, mas aparentemente, na história japonesa Dredd é professor voluntário em uma escola, sem contar que ele passa 90% do tempo sem o seu capacete (bem Stallone, diga-se de passagem).

Bom, vou deixar vocês com essas belíssimas imagens:

Takeru Dredd, sem capacete, ensinando crianças e sorrindo um sorriso bem largo. Algo nada comum para o Joe Dredd (ou para o Stallone).

Dredd em perseguição usando a Magistrada. Tanto a moto quanto o capacete têm um design bem interessante.

Temos até a infame cena do “presunto-duplo” do filme do Sly, com Takeru usando o modo de tiro duplo da legisladora para arrancar os braços de um bandido.

Confesso que queria poder entender japonês para saber o que está acontecendo nas páginas, se possível até ler a história completa. Por mais estranho que pareça, é um pedaço bem curioso do universo do personagem.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here