Os filmes de terror são um dos principais gêneros da sétima arte. Porém, muitas vezes acabamos nos distraindo com o sangue e os sustos e não pensarmos no que estava se passando na cabeça do cineasta que criou a ideia do filme. Para ajudar a desvendar o que eles estavam pensando, existem algumas teorias sobre filmes de terror que fazem as histórias terem outro sentido.

1 – Jogos Mortais é uma continuação de Esqueceram de Mim

Ok, vamos começar com a teoria mais absurda, mas ainda assim mais interessante. Uma teoria (ou piada?) afirma que o personagem principal de Esqueceram de mim, Kevin McCalister, ficou traumatizado com os eventos do filme e acabou se tornando Jigsaw no futuro. É uma teoria bem maluca, mas crível, já que as armadilhas que Kevin faz contra os bandidos molhados (futuramente conhecidos como bandidos grudentos) com certeza matariam uma pessoa comum. Não apenas isso, todas as armadilhas são acionadas pela própria vítima, em ambas as franquias.

A teoria é tão plausível, que há alguns anos atrás o próprio Macaulay Culkin protagonizou um vídeo no Youtube que mostra que Kevin ficou realmente traumatizado e se tornou um psicopata perigoso. Confira:

 

2 – Arraste-me para o Inferno é uma história sobre distúrbios alimentares

Arraste-me para o Inferno foi um dos últimos filmes dirigidos pelo visionário Sam Raimi. Ele foge um pouco dos clichês do terror dos anos 2000, mas ainda assim é preciso ter um estômago forte para ver o filme. Porém, será que é justamente sobre estômago que o filme fala? Uma teoria popular sobre ele diz que tudo o que acontece é culpa da imaginação vívida da personagem principal que sofre de um grave distúrbio alimentar.

O filme conta a história de Christine, uma banqueira que nega um empréstimo a uma idosa, porém a mulher a amaldiçoa e coisas terríveis começam a acontecer. Mas se você parar para notar, vai perceber que tudo de ruim que acontece com a personagem principal está diretamente envolvido com coisas do estômago. Ela é constantemente atacada na boca, tem coisas enfiadas em sua garganta e é atacada por vômito muito mais vezes do que eu posso suportar em um filme.

Não apenas isso, a personagem também comenta em um momento que ela era gordinha e que até ganhou o concurso de “Miss suína”, o que é suficiente para deixar alguém traumatizada. Sem contar que durante o filme quase todos os personagens aparecem comendo algo, menos a Christine.

3 – A Bruxa de Blair não é sobre bruxas, mas sobre fendas temporais

A Bruxa de Blair é para os filmes de gravações perdidas (ou found footage) o que Senhor dos Anéis é para os filmes de fantasia. O filme, aparentemente, conta a história de 3 jovens que se perdem em um bosque enquanto vão atrás da história da Bruxa de Blair.

Mas e se o filme não fala de bruxas e sim de fendas temporais? Essa é uma teoria das teorias sobre filmes de terror mais interessantes que existem pela internet. Segundo a teoria, os jovens se perderam porque acabaram entrando em um loop temporal e não conseguiam sair da floresta por causa disso. A maior evidência dessa teoria é que a casa que eles encontram no final do filme foi queimada até a fundação na década de 40, segundo o mockumentário “Curse of The Blair Witch”, do Sci-Fi Channel.

Mesmo que essa não tenha sido a intenção inicial dos criadores do filme, esta ideia foi usada na sequência de 2017, que mostra que há algo errado com a forma que o tempo corre dentro dos bosques.

Quer saber mais sobre a Lenda da Bruxa de Blair? Confira um artigo completo sobre a história!

4 – Curt e os telespectadores são vilões em O Segredo da Cabana

Todo mundo que viu o trailer de O Segredo da Cabana pensou exatamente a mesma coisa: “Mas de novo?”. Todo mundo estava esperando a mesma velha história de jovens que vão para uma cabana na floresta e tudo dá errado. Felizmente, o veterano do cinema Joss Wheldon nos entregou algo muito mais interessante.

O filme traz uma desconstrução do já tão cansado gênero “cabana abandonada”. Durante o decorrer da trama, os protagonistas descobrem que tudo está sendo armado por um grupo chamado “The Facility”, responsável por sacrificar adolescentes para agradar aos “antigos deuses”.

Uma das principais teorias afirma que o personagem de Curt, interpretado por Thor (também conhecido como Chris Hemsworth), é responsável por atrair as vítimas para a cabana, ideia corroborada pelas atitudes suspeitas do rapaz. Porém, outra teoria bem interessante é que: Da mesma forma que a Facility arma um show de horrores para oferecer sacrifícios e agradar os deuses, os diretores e criadores do filme fizeram um show para agradar quem vê ao filme. De certo modo, nós, as pessoas que vêem o filme, somos também os vilões, afinal aqueles personagens não morreriam se não fosse pela gente.

5 – Pennywise e Bob de Twin Peaks são a mesma “pessoa”

Aqui vai uma teoria que vai fazer com que você veja Twin Peaks com outros olhos: O vilão Bob, é na verdade Pennywise de It – A Coisa.

Para início de conversa, ambos os personagens se chamam “Bob”. Sim, no livro It, de Stephen King, o palhaço dançarino menciona que ele se chama Robert “Bob” Gray. Outra coincidência é que ambos não envelhecem e podem mudar de forma (ou então mudar de corpo). Por que dois seres sobrenaturais e imortais escolheriam o exatamente o mesmo nome para aterrorizar terráqueos?

Em It Pennywise vem de um lugar chamado Macroverso, enquanto Bob vem do universo chamado “Black Lodge”, porém, nada garante que as duas realidades não sejam a mesma dimensão. Outra coincidência interessante entre os dois é que ambos se alimentam de medo e sofrimento.

6 – O Massacre da Serra Elétrica é uma crítica sobre como os tratamos animais

Teorias sobre filmes de terror

Se você está atrás de um filme com uma mensagem construtiva e profunda, provavelmente não deve ter O Massacre da Serra Elétrica na sua lista. Porém, quem gosta de analisar os filmes em uma profundidade maior pode notar que ele é um “incentivo ao vegetarianismo”.

O Massacre da Serra Elétrica é uma obra prima dos filmes de terror, mostrando que é possível fazer um filme do estilo sem ter que se render aos inúmeros clichês que tornaram outras franquias quase insuportáveis. Durante o filme, os jovens são martelados até a morte (prática comum em matadouros), pendurados em ganchos, serrados, congelados e depois comidos, necessariamente nesta ordem. É exatamente isso que acontece com animais de corte em frigoríficos.

Até mesmo a infame PETA escreveu sobre o filme ser um dos melhores já feitos para apoiar a causa vegana. E o próprio diretor do filme, Tobe Hooper, disse que virou vegetariano durante as gravações. Ele também disse que: “De certo modo, eu sempre vi o filme como algo sobre a cadeia da vida e sobre matar animais conscientes”.

Claro, ele não confirmou que o filme é sobre vegetarianismo, mas Guillermo Del Toro também virou vegetariano após assistir o filme.

Extra: A Fantástica Fabrica de Chocolate é uma alusão ao inferno

Ok, este não é um filme de terror. Porém, também tem uma teoria bastante assustadora sobre o seu verdadeiro sentido.

De onde vem essa história: Um lugar sobrenatural e completamente sem sentido, onde pessoas são levadas a salas diferentes e em cada uma delas a pessoa que comete um “crime” é punida por isso, e os crimes são coisas como a gula, o orgulho, a avareza? Se você respondeu A Fantástica Fábrica de Chocolate, parabéns, está certo. Mas se você respondeu O Inferno de Dante, também está certo.

A teoria sobre este filme diz que a fábrica é, na verdade, o inferno e assim como os 9 círculos do inferno na Divina Comédia, cada parte da fábrica representa um pecado e há uma punição incomum para os pecadores. No fim de tudo, Charlie é o único garoto que sobra e assim ganha a posse do “submundo”. Bom, pode não ser verdade, mas com certeza explicaria cenas como essa:

, , , , , , ,

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 736 outros assinantes

Parceiros

GeraLinks - Agregador de links