As 6 piores coisas que o Capitão América fez na sua carreira

Você se lembra quando falamos de algumas das piores coisas que o Batman já fez? Pois bem, hoje é dia de trocar de editora e ir para a Casa das Ideias explorar algumas das piores coisas que o Capitão América fez.

Sim, o bandeiroso não é completamente inocente e já fez algumas coisas nada agradáveis durante a sua carreira de supersoldado.

A maior característica de Steve Roger não é a sua super força ou reflexos aumentados, mas a sua natureza boa e o seu coração. Não é à toa que toda a origem do Capitão América é focada no quanto o soro precisava ser usado em alguém com uma boa índole ou então teríamos um novo Caveira Vermelha.

Mas nem sempre a moral do Capitão estava tão alta, afinal ele é apenas humano e humanos cometem erros. Mesmo com os seus grandes esforços, Steve acaba fazendo algumas coisas nada agradáveis.

E não estamos apenas falando dos quadrinhos da saga Império Secreto que, sinceramente, até a Marvel está fazendo questão de esquecer que existiu. Aliás, ter participado dessa história já é uma das piores coisas que o Capitão América fez.

Confira algumas das piores coisas que o Capitão América fez durante a sua carreira de super-herói.

As 6 piores coisas que o Capitão América fez na sua carreira

1- Racismo ocasional

Piores coisas que o capitão américa fez

Nosso querido Capitão América nasceu na década de 40, e em sua primeira história ele socava Hitler na cara. Como todos os personagens com tanto tempo de criação, eles acompanham mudanças culturais e o que está rolando pelo mundo.

Infelizmente algumas das eras culturais eram carregadas com racismo, principalmente durante os períodos pós-guerra.

Por exemplo, em Capitão América nº6 ele manda uma frase bem controversa: “Lá vem os Chinas e eles não estão com tíquetes de lavanderia”. Isso é no mínimo suspeito, principalmente considerando os estereótipos de chineses que existiam na época. Na mesma edição ele também chama alguns inimigos japoneses de “Macacos Amarelos”. Entendemos que era nos anos 40, mas ainda assim…

Mais para frente temos uma frase também bem complicada em Capitão América nº14. Enquanto enfrentava um grupo de nativos americanos, Steve fala “Vamos dar a esses couros com cor de cobre um pouco de exercícios”.

2- Duas ao mesmo tempo

Entre as piores coisas que o Capitão América fez temos também o adultério.

Steve teve um relacionamento com Peggy Carter durante a Segunda Guerra Mundial. Depois de ser congelado e passar 80 anos dormindo, Rogers volta e, com o passar do tempo, inicia um relacionamento com Sharon Carter, sobrinha-neta de Peggy.

Veja também  Foi lançado o maluco e divertido clipe de Guardians Inferno

Isso por si só já é bastante estranho. Até beirando alguns complexos psicológicos. Porém, originalmente a história é um pouco pior.

Quando a Marvel descongelou Steve pela primeira vez, haviam se passado apenas 20 anos depois da Guerra e a Agente Carter estava muito bem viva, apenas um pouco mais velha que o supersoldado.

Sharon e o Capitão se apaixonaram da mesma forma que nas histórias recentes, mas ela era originalmente a irmã mais nova de Peggy. Qual foi a solução? Os dois namoravam escondidos de Peggy enquanto Rogers mentia sobre seus sentimentos em relação a ex.

Mesmo alegando ter enganado a irmã mais velha por que não queria fazê-la sofrer, foi uma atitude nada legal do bandeiroso.

3- Atentado com moto bomba

Atentados com veículos bombas são geralmente uma tática usado por vilões nos quadrinhos. Na vida real é algo comum entre terroristas e grupos insurgentes de vários lugares do mundo. Mas isso não afastou o bom e velho Capitão América de também usar tal ação contra alguns inimigos.

Em Capitão América nº133 Rogers enche a sua fiel motocicleta com um combustível e lança um ataque contra uma base da Hidra, matando um pequeno exército e a Madame Hidra.

Claro, eles eram os vilões. Mas será que cabe ao Capitão, o Sentinela da Liberdade, usar de táticas conhecidas como métodos de terrorismo para enfrentar uma ameaça?

4- Caçador de mutantes

Em 2011 a Marvel publicou o evento crossover A Era X. Neste universo alternativo os mutantes nunca formaram um grupo com a liderança e aconselhamento de Charles Xavier. Isso culminou na histeria anti-mutante tomando proporções mundiais.

Os mutantes tiveram seus diretos caçados, eram obrigados a fazer esterilização, e a guerra entre as duas espécies estava no seu ápice. Aqueles com o Gene X se abrigaram na Fortaleza X para um último confronto.

Quem liderava as tropas humanas contra os mutantes? Ninguém menos do que o Primeiro Vingador.

Ele é responsável pela morte da Mística e, durante a saga, é revelado que ele caça mutantes desde que eles passaram a ser “indesejados”. No final ele acaba se redimindo, mas isso não muda o fato de ele ter perseguido e até matado muitos mutantes inocentes.

5- Hipócrita de azul, vermelho e branco

Você se lembra os motivos para Guerra Civil da Marvel? Tony Stark apoia que o governo tenha controle sobre os super-heróis, o que basicamente tirava muitos dos direitos civis desses heróis. Já Steven quer garantir que os heróis possam lidar com suas próprias vidas e não tenham interferência de terceiros. Essa ideia de Rogers é bem importante.

Veja também  Aliens - A versão alternativa de Alien 3 nos quadrinhos

Alguns anos mais para frente temos um novo grande evento da Marvel (A Casa das Ideias faz um desses por ano), dessa vez era a hora de X-men vs. Vingadores, uma batalha entre as duas equipes principais da Marvel.

A guerra começou porque a Fênix estava vindo para a Terra para tomar o corpo de Hope Summers. O Capitão América e outros Vingadores acreditavam que esse poder não deveria ficar nas mãos dos X-men.

Na verdade, o Cap diz que esse é um poder que eles não estão prontos para lidar e por isso precisam da intervenção dos Vingadores. Parece familiar? Sim, Steve usa a mesma lógica que Stark usou na Guerra Civil para poder se meter nos assuntos os X-men.

Ao invés de deixar os mutantes se virarem com os seus problemas e cuidar de suas próprias vidas, ele começa uma guerra que acaba na morte de Xavier e no fim da Fênix (que estava vindo para a Terra para fazer coisas boas).

Não apenas isso. Em Dinastia M o vingador vermelho e azul afirma que os X-men não podem se meter nos assuntos dos Vingadores. Pouco tempo depois ele tá lá, se metendo nos assuntos dos X-men.

6- Manipular o Deadpool para matar Phil Coulson

Na famigerada Império Secreto temos a revelação de que Capitão América era, na verdade, um agente da Hidra. Pois é. A história é longa, complicada e com um final nada satisfatório. Ela não só irritou os fãs do personagem como também desapontou quem acompanhou a história.

Em uma de suas atividades do mal Steve tem que dar um jeito em Phil Coulson. O leal agente da S.H.I.E.L.D. estava começando a descobrir que o Capitão não está realmente do lado dos mocinhos.

Mas para não sujar suas mãos, Rogers manipula Wade Wilson para acabar com a vida de Coulson com um tiro bem dado no coração.

Essa não foi a única coisa ruim que ele cometeu durante este período. Cap também matou a Viúva Negra, Bucky, traiu o mundo inteiro e foi praticamente um Nazista secreto, até mesmo saudando Hitler.

Mas como dissemos, é uma história bem confusa e que não vale muito a pena o interesse.

Vocês gostam do Capitão América? Ele é um dos meus personagens favoritos, mas as vezes parece que ele pisa na bola bonito. Conhecem mais algum ato não muito legal do bandeiroso que vale a pena colocar na lista das piores coisas que o Capitão América fez?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here